Orlando de ônibus !! por Rachel Esteves

Publicado em 25/10/2016 às 10h52

Eu fui para Orlando na minha primeira vez aos 21 anos com meu pai e minha madrasta. Longe de ser uma viagem com roteiro planejado, nós deixamos para escolher os parques que visitaríamos lá mesmo. Compramos os ingressos para 5 parques (os dois da Universal, Magic Kingdom, EPCOT e Busch Gardens) em Orlando e fomos na fé.

Apesar de corrido, e com acompanhantes relativamente mais velhos que eu, aproveitei muito a viagem e mal podia esperar a próxima oportunidade. E ela veio 4 anos depois, quando eu já estava casada e tinha então um marido e uma cunhada loucos para fazer essa viagem mágica.

Nosso maior desafio era escolher o hotel. Como nenhum de nós 3 dirigíamos na época, precisaríamos de um hotel que atendesse à algumas necessidades como: ponto de ônibus perto (que seria nosso principal meio de transporte), mercado perto (para não precisarmos pegar ônibus só para abastecer o frigobar), transporte gratuito para parques e micro-ondas no quarto. O que acabou atendendo todos esses requisitos foi o Rosen Inn at Pointe Orlando (que conheci através da página Orlando é um Barato}!). Pesquisei bastante e, além dele ter tudo o que nós precisávamos, ele também é bastante recomendado e as avaliações que li dele eram no mínimo, razoáveis.

Depois de escolhido o hotel, a data (tinha que ser no início de Março, pois iríamos encontrar duas amigas que estavam cursando o Ciência sem Fronteiras lá e encontrariam nós três lá) e os parques (os dois da Universal e os 4 da Disney) fomos atrás de uma agência de viagem para montar nosso pacote. Não tivemos muito o que pensar sobre ir de agência: eu e o Cadu (meu marido) não tínhamos cartão de crédito, de forma que a opção de pagamento em boleto era a única que servia.

O trajeto de ida foi Rio-São Paulo e São Paulo-Orlando. Preferimos ir direto para Orlando, já que não teríamos carro. A volta foi Orlando-Miami e Miami-Rio.

O voo chegou no horário previsto, às 7:40h. Pegamos um táxi e às 9:30h da manhã do dia 6 nós já estávamos com nossas malas dentro do nosso quarto do hotel. Deixamos as coisas lá e saímos para tomar café da manhã no Dennis que tem lá perto e depois fomos direto ao Visit Orlando, onde compramos nossos passes de 7 dias para usar no Lynx por 16 dólares cada.

Vale dizer que eu saí do Brasil com um roteiro todo programado, inclusive com os horários que os ônibus passariam em nosso hotel, pois existe um itinerário com os horários onde os ônibus passam em alguns pontos. A partir desses horários, eu calculei mais ou menos quando eles passariam no Rosen Inn e deu super certo.

Como a viagem era também presente de aniversário da minha cunhada, resolvemos leva-la de surpresa para tomar o café da manhã com a Alice, personagem Disney preferida dela. Já tinha marcado pela internet com antecedência e o café era no hotel da Disney, Grand Floridian. Essa foi a nossa primeira experiência pegando o ônibus. Primeiro era um que levava a gente até o Sea World e de lá um outro que nos deixou no Disney Springs (que era o Downtown Disney na época). Chegamos muito cedo lá, e estava um frio!! Mas vazio, foi ótimo! Aproveitamos para tirar algumas fotos que sabíamos que seria difícil tirar quando fosse mais tarde e tivesse mais gente. Mas o mais importante: eu achava que os pontos de ônibus dos ônibus da Disney e do Lynx eram no mesmo lugar! E não eram! Ficavam em lados opostos do Disney Springs. A sorte foi que chegamos cedo, e dava tempo pra gente se perder rsrs Ao chegar no ponto de ônibus dos ônibus da Disney, um motorista nos viu meio perdidos e nos chamou. Mostrei a ele nossa reserva de café da manhã e ele disse que nos deixaria no hotel. Entramos. Foi terrível. Nós passamos por vários hotéis da Disney, buscando e deixando passageiros, até que ele nos deixou no Magic Kingdom e nos mandou pegar o Monorail pro hotel, que também deu uma volta absurda! Minha cunhada, que não sabia o porquê da gente estar indo para aquele lugar específico, já estava zangada, querendo parar pra comer em qualquer lugar. Mas fiz uma força, dizendo que iria valer a pena. Enfim, chegamos com 15 min de antecedência e confirmamos nossa reserva. Recebemos um pager que não demorou muito para ser acionado.

O café da manhã foi caro demais, mas valeu a pena cada centavo. Os personagens são ótimos, a comida também, muito variada e gostosa. O serviço foi demais. Não tenho do que reclamar. Minha cunhada saiu de lá feliz da vida.

Aproveitamos que já estávamos no complexo Disney para ir ao Disney Springs trocar nossos vouchers pelos ingressos. Aí já foi tranquilo. Trocamos sem problemas, fizemos comprinhas e voltamos para o hotel e marcamos nosso transfer para a Universal para o dia seguinte.

- Dia de Harry Potter. A ideia era andar pelo Islands of Adventure e pelo Universal Studios, mas só na área de Harry Potter. Chegamos antes do parque abrir usando o shuttle gratuito do hotel. Primeira atração foi o Desafio do Dragão, montanha russa às 8:10 da manhã. Maravilhoso rsrs. Com o roteiro já todo esquematizado, conseguimos ir em todas as atrações sem enfrentar grandes filas, entramos em todas as lojas, inclusive no Olivaras para ver a varinha escolhendo alguém (no nosso foram duas senhoras, muito fofas!). Almoçamos no Caldeirão Furado, andamos no Expresso de Hagwarts nos dois sentidos, exploramos a Travessa do Tranco... Enfim, às 15:30h estávamos mortos de cansados e pegando o shuttle gratuito de volta para o hotel.

- Dia de Animal Kingdom. Já sabendo que os horários dos ônibus que eu calculei estavam certos, saímos mais confiantes de hotel e chegamos ao AK sem problemas. Já estava com os fastpass para todas as atrações que queríamos marcados, mas como o parque não estava muito cheio, acabou que não precisamos usar nenhum, conseguimos ir em todas as atrações, e algumas até repetimos.

Saímos do parque mais cedo, para passarmos no Walmart e no Outlet da Vineland e voltamos de táxi para o hotel. O que realmente lamentei mais tarde foi não ter conhecido o Uber antes. A corrida de táxi saiu cara, 40 dólares. Se eu soubesse do Uber na época, teria economizado mais esse dinheirinho.

Nesse dia as nossas duas amigas chegaram de carro para passar uns dias com a gente. Fui busca-las na recepção e elas entraram sem problemas. Elas levaram um colchão inflável, portanto, nem precisamos pagar uma cama extra.

- Dia de Magic Kingdom. Único dia que estávamos de carro, acordamos um pouco mais tarde, mas ainda acordamos cedo o suficiente para chegar cedinho no parque. Fomos de Ferry Boat para a entrada do parque e foi lindo demais!

Fui andando com o roteiro que já tinha preparado, adaptado para as necessidades do grupo. Começamos pela Tomorrowland e fomos andando em sentido anti-horário. Acrescentei as meninas à minha party para marcar os fastpass delas com os que já tinha marcado. Tive que mudar alguns horários, mas no fim, deu tudo certo. O ponto alto desse dia foi o almoço. Às 11:30h passamos em frente à entrada do Be Our Guest. Eu estava muito chateada por não ter conseguido fazer a reserva (não tinha cartão de crédito na época). Ainda assim, fomos tentar “seduzir” algum funcionário. Uma senhora bem simpática disse para ficarmos de olho no aplicativo e para voltarmos lá de tempos em tempos para ver se alguém tinha desistido pra dar vaga pra gente. Acabamos indo numa lojinha da Bela e a Fera que tem ali, compramos algumas coisinhas e voltamos para conversar com a senhorinha lá. Ela nos perguntou quantos éramos e se estávamos todos lá. Disse que sim, e ela nos deu cardápios, desejando um bom almoço. Quase morri, sem acreditar na nossa sorte! Escolhemos sanduíches com batata frita. Como não imaginei que iria conseguir comer ali, nem pesquisei sobre os pratos e ficamos com medo de pegar algo ruim. Mas acabou que os sanduíches eram enormes e muito gostosos. Dava até pra ter dividido com a minha cunhada, porque a porção é grande demais. Quase não comi as batatas. Ainda pedimos um Grey Stuff só pra fechar a refeição com chave de ouro!

De resto, o dia foi maravilhoso. O roteiro funcionou super bem! Conseguimos ir duas vezes na Splash Mountain e na Space Mountain. Antes de chegarmos no parque, eu fiz um trabalho psicológico com todo mundo, dizendo que não daria pra bater foto com personagens se a gente quisesse ir nas atrações. Mas acabou que conseguimos bater foto com bastante gente! Stich, Tiana, Rapunzel, Cinderela foram alguns que conseguimos nesse .

Só saímos do parque quando ele estava fechando.

- Dia de compras. Nos separamos das meninas, que foram ao Sea World, e fomos ao Florida Mall e ao Outlet da Int. Drive, com nossos cupons de descontos já impressos. Fomos também na Barnes & Noble (que insistem em dizer que fica no Florida Mall, mas não fica! Quase desistimos de encontrar). Aproveitamos para comprar outro passe para o Lynx, já que os que tínhamos só funcionariam por 7 dias. Quando voltei para o quarto do hotel, tinha uma mensagem na secretária eletrônica me avisando de que uma encomenda havia chegado para mim. Um amigo do meu irmão comprou um par de patins e me pediu para trazer para o Brasil para ele. Fui até a recepção com meu passaporte e o número de rastreamento do pacote. A funcionária foi muito simpática, conferiu se o pacote realmente havia disso entregue lá, conferiu meus dados com o passaporte e foi tudo ok. Paguei 10 dólares para retirar o pacote e pronto!

- Uma das meninas foi embora e ficamos em 4. Fomos de ônibus para o EPCOT. À essa altura, andar de ônibus em Orlando já era super tranquilo pra gente. Da mesma forma de quando fomos ao MK, fiz um trabalho psicológico com o pessoal dizendo que seria difícil encontrar personagens lá. Mas acabamos batendo foto com a Bela, Aurora, Mulan, Mickey, Minnie, Pateta e Margarida.

Conseguimos ir em todas as atrações que queríamos com a ajuda dos fastpass e ficamos com bastante tempo livre para beber muito Kuat na loja da Coca-Cola e procurar um local legal para assistir ao Illuminations.

Também foi o dia mais cansativo para voltar pra casa. Eu só me programei para ir aos parques, e não para voltar. À noite os ônibus passam com horário bem mais espaçado e acabamos esperando o segundo ônibus durante uns 45 minutos. Já estava tarde e estávamos mortos. Eu só não fiquei preocupada do ônibus não passar mais, pois tinham várias pessoas no ponto com a gente (inclusive americanos) esperando ônibus também. Juntamos nossas forças, e esperamos. O ônibus passou cheio, mas não lotado. Menos de 15 minutos depois já estávamos no hotel.

- Dia de Hollywood Studios. Como sempre, chegamos super cedo e com o fastpass também agendado para este dia, conseguimos ir na maioria das atrações. E repetimos a Rock ‘n’ Roller Coaster. Só não assistimos ao Light, Motors, Action! Nem fizemos força, na verdade, já que nenhum de nós estava especialmente animado para essa atração. Conseguimos comparecer ao Character Palooza que acontecia perto da saída da Tower of Terror. Lá batemos foto com a Pocahontas, Jasmine, Mulan, Donald e Gênio sem enfrentarmos fila alguma! Almoçamos no Pizza Planet só porque era isso ou eu nunca iria me perdoar por assistir Toy Story desde pequena e não satisfazer esse meu sonho de criança rsrs

Fechamos o dia assistindo ao Fantasmic! A única coisa que não gostei foi essa de que os melhores lugares são pagos. Não sabia disso na época (e não que eu fosse conseguir comprar né? Afinal, como já disse, não tinha cartão de crédito...).

Ah sim, logo quando chegamos no parque, lembramos que esquecemos de fechar o cofre (ele estava escancarado, na verdade) onde estavam guardados nosso dinheiro, ipad e o que tínhamos de valor no hotel, e não tínhamos colocado o aviso para a camareira não entrar no quarto. Guardei essa preocupação no fundo da mente para não atrapalhar o dia, mas ficamos bem ansiosos na volta para o hotel. E como estava o cofre na volta? Com a portinha encostada e com o conteúdo intacto. O resto do quarto foi arrumado conforme a camareira havia feito nos dias anteriores. Agradeci aos Céus (e ao Orlando é um Barato) por ter escolhido aquele hotel.

- Dia de Universal Studios e Islands of Adventure. As meninas foram embora e voltamos a ficar em 3. Como os dias anteriores foram muito corridos, chegamos mais tarde no parque nesse dia, por volta das 10:30h usando o shuttle gratuito. Como já tínhamos imaginado essa possibilidade, compramos o Express Pass no nosso hotel, o que dá uma entrada furando fila para cada atração, para dar tempo de visitarmos todas as atrações dos dois parques. Nesse dia compramos o refil da Coca Cola Freestyle que estava na promoção: comprando dois ganhava o terceiro. O que super valeu a pena, pois a média de preço por refil sairia o mesmo do que o outro que era mais barato, mas pagava 1,20 dólares a cada vez que tivesse que encher. Ou seja, pagamos o mesmo valor e não precisaríamos pagar mais nada para enchê-los. Almoçamos no Krusty Burger, carregando sempre nosso refil cheio. Fomos em quase todas as atrações que queríamos. Não conseguimos ir na Rock It, que teve algum problema e fechou para manutenção nesse dia =( Também não conseguimos ir na atração do Jurassic Park que também teve que fechar para manutenção nesse dia. O que eu queria morrer pois quase não conseguimos ir foi na do Homem-Aranha. Quando era a nossa vez (sim, era a nossa vez de entrar no carrinho) a atração parou do nada, e ninguém conseguia sair dos carrinhos. Os visitantes ficaram todos presos. Esperamos lá durante meia hora, e desistimos para visitar outras atrações. Quando já estávamos indo embora resolvemos passar por lá só por desencargo de consciência, e ela tinha voltado a funcionar e estava vazia. Corremos feito loucos e conseguimos ir. E estávamos molhados, depois de ir nas atrações que molham pra caramba do Islands of Adventure.

Pegamos um táxi que deu 20 dólares (mais uma vez, arrependida por não ter conhecido o Uber antes), pois por estarmos molhados, não queríamos correr o risco de ter que esperar o ônibus durante muito tempo.

- Dia de compras. Já sem muito dinheiro no bolso, depois de tantos dias em Orlando, aproveitamos para ir ao Mall at Milenia (de ônibus) comer o cheesecake da Cheesecake Factory. Valeu a pena, muito gostoso! Aproveitamos para dar mais uma volta no Florida Mall e no Outlet e voltamos pro hotel.

- Dia de volta para casa. Arrumamos nossas coisas e fizemos o check out sem nenhuma dificuldade. Para irmos ao aeroporto, pegamos um táxi (fico bolada cada vez que escrevo que peguei táxi! Uber na próxima!!).

 

Conclusão final? Valeu muito a pena ter ido. Claro que a movimentação pela cidade de ônibus é bem mais lenta que de carro. Mas nem por isso deixou de ser agradável: todos os ônibus têm ar-condicionado e em todos os trajetos conseguimos ir sentados. Para quem não tem carteira, como nós, acho que vale a pena sim, só vai dar um pouco mais de trabalho na hora de planejar levando em consideração os horários dos ônibus, mas no final, todo o trabalho é recompensado. E usamos táxi em poucas ocasiões, como na chegada, no dia que voltamos no Walmart e do Universal Studios e para ir ao aeroporto. Valeu a pena e já estamos programando a próxima viagem! Sem carro e táxi, mas com muito Uber rsrsrs

 



 

Enviar comentário

voltar para Relatos de Viagens !!!!

left show tsN fwB|left tsN fwR fsN|left show fwR|b01 bsd c10|||news login fwB tsN fwR tsY b01 c05 bsd|normalcase fsN fwR c10|b01 c05 bsd|login news c05|tsN normalcase fwR c05|b01 normalcase c05 bsd|content-inner||